Aviso Semanal – 42

semanal

A semana
Na semana que passou os dados sobre desempenho de uma das principais economias do mundo, que há bem pouco tempo atrás suscitava dúvidas na manutenção de forte crescimento, a economia chinesa, foram em linha com as expectativas do mercado financeiro, apresentando um crescimento do PIB no terceiro trimestre de 6,7% ao ano.
Sem dados de desempenho econômicos mais relevantes que modifiquem no curto prazo, as expectativas os mercados prosseguiram na valorização de ativos observada nas semanas recentes, desprezando fatos que recentemente provocaram preocupações relevantes como o Brexit, os problemas no Deustch Bank e outros que com o passar do tempo estão sendo mitigados.
A continuidade no aumento dos preços das commodities, em especial do petróleo, vem provocando valorizações, especialmente nas bolsas de países emergentes.
No cenário local o Banco Central, mesmo com a economia em forte recessão e o desemprego não dando sinais de melhora, manteve sua política monetária restritiva reduzindo somente 0,25% a taxa básica de juros, passando para 14% ao ano.

 

Juros
Na semana passada fizemos a seguinte observação: A queda nos juros sempre é bem vinda, mesmo que tardiamente.
As apostas estão em sua maioria em 0,50%, mas quando se trata de Banco Central do Brasil, um recuo de 0,25% não irá causar tanta surpresa.
Mesmo com o conservadorismo do BC as condições macroeconômicas brasileiras não permitem que essa taxa exorbitante perdure por muito mais tempo na economia. Assim, o recuo dos juros continua pautando o mercado.
Expectativa para a semana: Queda em toda a curva de juros futuros

 

Câmbio
A disposição da equipe econômica, em especial do Banco Central em permitir a continuidade da apreciação do real na tentativa de criar um cenário de otimismo com a economia está naturalmente provocando consequências contrárias às expectativas de retomada do crescimento econômico e emprego. O ajuste do setor externo, a balança comercial e a indústria irão sofrer os efeitos da perda de competitividade.
Expectativa para a semana: Continuidade da queda, fechando a semana em R$ 3,13/3,18 por dólar

 

Bolsa de Valores
Comandada pela valorização dos papéis da Petrobras a Bovespa continua acompanhando a valorização da maioria das bolsas mundiais, com exceção das bolsas americanas que vem apresentando indefinição de tendência nos últimos dias.
Mesmo com o lado real da economia brasileira não apresentando sinais de recuperação, ao contrário sugerindo cada dia que passa adiamento da retomada para 2017 ou mais a frente, o Ibovespa segue na valorização. Esse movimento sugere que a cautela junto aos riscos inerentes dessa forte valorização em dólares representada deve ser maior à medida que o preço das ações se distancia dos retornos esperados.
Expectativa para a semana: 63.000/64.000

 

“Não tenha medo de crescer lentamente. Tenha medo, apenas, de ficar parado.” Provérbio chinês

 

*As opiniões aqui contidas são pessoais e não representam recomendação de compra ou venda de ativos financeiros. Desta forma, os autores estão isentos de quaisquer responsabilidades sobre as decisões de investimentos tomadas por seus leitores.
O Aviso em Dois tem como finalidade a troca de ideias, informações e conhecimentos técnicos com os leitores e participantes do mercado financeiro.

About

Economista e Palestrante. CEO do Portal Aviso em Dois e do Projeto Arrisque

View all posts by

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *