Aviso Semanal – 34

semanal

A semana: Como antecipamos aqui na semana passada e no insight de sexta pela manhã, FED caminha para normalização, http://avisoemdois.com.br/2016/08/fed-caminha-para-normalizacao/, mais do que explicitar todas as preocupações e inquietações econômicas, o discurso hawkish (mais duro) de Janet Yellen sugeriu que o Banco Central Americano pode elevar sua taxa já na próxima reunião de setembro, reunião que será de forma inédita, ao vivo!
O movimento dos mercados, antes mesmo do final de sua fala, avaliando erroneamente que ela estaria sugerindo mais um adiamento no movimento de normalização, foi uma demonstração do quanto à defesa natural de posições compradas em ativos de risco representam hoje na maioria dos portfólios.
O resumo do discurso foi este: “À luz do desempenho sólido continuado do mercado de trabalho e as nossas perspectivas para a atividade econômica e da inflação, acredito que o caso de um aumento na taxa de fundos federais se reforçou nos últimos meses”.
Para esta semana os mercados ao avaliarem melhor não só a fala de Yellen como de outros membros do FED irão se ajustar a uma nova realidade de aumento de juros nos EUA que está cada vez mais próxima.
No cenário local, o embate político e a decisão do impedimento da presidenta Dilma, qualquer que seja o resultado, não trará nenhum ingrediente positivo para a econômica no curto e médio prazo.

 
Juros: A novidade desta semana será mais um encontro do Comitê de Política do Banco Central, anunciando na quarta feira a taxa básica de juros que irá vigorar até a próxima reunião, as expectativas do mercado são de manutenção em 14,25%. Mesmo com a inflação corrente em queda e pouco provável que a política de juros altos do BC se altere, provavelmente irão se justificar usando como argumento a postura do FED.
Expectativa para a semana: Impulsionado pela subida do dólar e conservadorismo do BC os juros devem subir, em especial os de prazos mais curtos da curva.

 
Câmbio: Com uma liquidez bem abaixo da observada em passado recente o mercado cambial vem se mostrando mais sensível a eventos que possam movimentar seu preço. Sendo assim, mais uma vez o FED deve continuar pontuando o movimento de alta da moeda norte americana frente ao real no curto prazo.
Expectativa para a semana: Alta, fechando a semana em R$ 3,28/3,38 por dólar

 
Bolsa de Valores: Ações que vinham sendo recomendadas por aqui em função das baixas taxas de juros pelo mundo, da farta liquidez global em busca de ativos e por consequência das projeções de aumentos nas commodities, devem ser reavaliadas e com muito mais cautela diante de uma possível nova postura de ajuste da taxa de juros norte americana, além das incertezas fiscais que ainda rondam a cena interna.
Assim, o momento é de redução e zeragem de posições compradas à espera de um quadro mais estável e de menor incerteza.
Expectativa para a semana: 56.000/57.000

 
“A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original.” Albert Einstein

 
*As opiniões aqui contidas são pessoais e não representam recomendação de compra ou venda de ativos financeiros. Desta forma, os autores estão isentos de quaisquer responsabilidades sobre as decisões de investimentos tomadas por seus leitores.
O Aviso em Dois tem como finalidade a troca de ideias, informações e conhecimentos técnicos com os leitores e participantes do mercado financeiro.

About

Economista e Palestrante. CEO do Portal Aviso em Dois e do Projeto Arrisque

View all posts by

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *