Randy Weston

Saint-Louis, SENEGAL: US  piano player Randy Weston plays one of his composition with the Randy Weston African Rythms late 27 May 2007 in the northern Senegalese city of Saint-Louis during the closing night of the 15th International Jazz Festival of Saint-Louis. AFP PHOTO GEORGES GOBET AFP PHOTO GEORGES GOBET (Photo credit should read GEORGES GOBET/AFP/Getty Images)

Uma das grandes figuras do jazz esquecida diante de tantos valores surgidos na última década, principalmente de mulheres, a lembrança da Revista Down Beat na sua premiação anual de colocar o pianista de jazz Randy Weston no Hall da Fama é bem oportuna.

Pianista, compositor nasceu em seis de abril de 1926 no Brooklin, Nova Iorque. Seu pai de origem jamaico-panamenho era adepto do nacionalismo negro. Essa valorização das raízes africanas influenciou o ainda garoto Randy que aprendia piano e dança. E seu professor Atwewll permitia que Randy tocasse outra musica que não fosse de concerto.

foto 01

Logo depois da segunda guerra começou a freqüentar um restaurante onde músicos do nascente bebop e outros mais tradicionais como Count Basie, Nat King Cole, Art Tatum e Duke Ellingtone Wynton Kelly e principalmente sua maior influencia o pianista Thelonious Monk. Randy reconhece Duke Ellington como sua outra grande influencia.

Depois de passar por vários grupos de jazz importantes seu amadurecimento se dá no inicio dos anos 60 quando incorpora elementos africanos. Seu primeiro disco com esses elementos sai em 1960, Uhuru Afrika, com a participação do poeta Langston Hughes.

foto 03

Hughes foi um dos primeiros inovadores da então nova forma de arte literária chamada poesia jazz. É conhecido também líder do Harlem Renaissance, em Nova York.

Convém lembrar que eram anos em que o Harlem fervilhava de talentos negros e época quem a luta dos negros pelos direitos civis.

Em 1963 lança Highlife cujo titulo completo é Música dos novos países africanos que caracterizam a Highlife.

Nesses dois álbuns ele teve como arranjadora Melba Liston de grande sensibilidade que vai acompanhá-lo durante quase trinta anos. Melba foi a primeira trombonista mulher dos anos 40 até os anos 50.

foto 02

Na sua vida de musico sempre acompanhado pela arranjadora Melba Liston se apresentou e gravou com várias formações como trio, quinteto, banda e sempre que sua musica pedia trazia para tocar com ele músicos africanos. Em várias de suas gravações é possível perceber a importância da percussão aliada ao se piano elegante.

Viveu durante muito tempo entre o Marrocos e os Estados Unidos. Hoje com 90 anos deixou de se apresentar. Não noticias de que faça uma ou outra apresentação.

Concluindo é bom rever e ouvir essa figura um pouco esquecida dos que gostam de musica.

Veja a apresentação de Randy Weston logo abaixo.

About

Jornalista cultural, tendo trabalhado nos principais veículos midiáticos nacionais e, durante 15 anos, chefiou a pauta e reportagem do programa Metrópolis da TV Cultura

View all posts by

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *