Aviso Semanal – 24

semanal

A semana: Dentro do esperado, os bancos centrais dos EUA, Japão, Reino Unido e da Suíça optaram na semana passada por manter a política monetária inalterada. Desde então a moda do mercado que deve prevalecer será o resultado da votação da Brexit no dia 23 de junho. Depois de pesquisas de fim de semana sugerindo que a Grã-Bretanha está mais propensa a votar pela permanência na União Europeia os mercados voltaram a ficarem mais otimistas, mas até o resultado final qualquer mudança nas pesquisas irão provocar mais incertezas do que as já existentes nos mercados.
De qualquer forma o que fica evidente é que a globalização hoje tem dois sérios problemas, a intolerância na convivência com os novos imigrantes e assimilação de culturas que acabam modificando antigas tradições e a ineficácia dos Bancos Centrais na condução de suas políticas monetárias. Daí a razão de estarem se utilizando de instrumentos não tradicionais como taxas de juros negativas (Alemanha também entrou para o clube) e derrama de recursos na tentativa, até agora frustrada, de retomarem um crescimento mais robusto e sustentável de suas economias.

 
Juros: O Brasil não pode ficar por muito mais tempo insistindo em manter essa taxa de juros totalmente fora do contexto de recessão que atravessa o país e também da realidade global. Mesmo a equipe provisória deveria reduzir o quanto antes a taxa básica que hoje é a maior responsável pelos gastos do estado. A queda na cotação do dólar frente ao real é um motivo adicional para que essa redução seja feita o quanto antes.
Expectativa para a semana: Queda de juros em toda a curva.

 
Câmbio: A cada movimento que evidencia a dificuldade da economia global voltar a crescer a comunidade financeira toma mais ciência que a valorização da moeda norte americana no mundo acaba sendo o maior impeditivo de uma melhor estabilidade financeira e por consequência da retomada de crescimento. A cotação da moeda norte americana só tem um caminho é cair ou cair.
Expectativa para a semana: Queda seguindo o mercado externo fechando a semana em R$ 3,33/3,40 por dólar

 
Bolsa de Valores: Mesmo com a recessão econômica brasileira nãodando sinais de trégua no curto prazo a continuidade da valorização das commodities no mundo continuarão a impulsionar o Ibovespa, no curto prazo, para valorização, menor que a maioria de outras bolsas, mas acompanhando sempre a valorização das mercadorias. Ao menos até que o conturbado cenário político e econômico se torne mais claro para os investimentos.
Expectativa para a semana: 50.500/51.500

 
“Qualquer coisa escassa é valiosa: o elogio, por exemplo.” Autor Desconhecido

 
*As opiniões aqui contidas são pessoais e não representam recomendação de compra ou venda de ativos financeiros. Desta forma, os autores estão isentos de quaisquer responsabilidades sobre as decisões de investimentos tomadas por seus leitores.
O Aviso em Dois tem como finalidade a troca de ideias, informações e conhecimentos técnicos com os leitores e participantes do mercado financeiro.

 

About

Economista e Palestrante. CEO do Portal Aviso em Dois e do Projeto Arrisque

View all posts by

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *