Aviso Semanal – 17

semanal

A semana: A semana se inicia sem maiores novidades no mundo financeiro. A luta dos principais bancos centrais, em especial o norte americano continua focada na retomada econômica. O PIB do primeiro trimestre dos EUA apresentou um crescimento pouco abaixo das expectativas, que já não eram das mais otimistas, de apenas 0,5%, o que deu continuidade ao movimento de queda da moeda norte americana no mundo todo, movimento este que continuará ate que o crescimento se torne mais robusto e seja afastado o fantasma da deflação que continua rondando não só a America, como o continente Europeu e países como Japão. O dólar só tem um caminho, que foi aquele que deu inicio a retomada da crise de 2008, que é se desvalorizar perante as demais moedas. Até lá a luta dos principais bancos centrais será permanente e a abundância de recursos com taxas de juros próximas a zero sem prazo para terminar.
No cenário Brasil o Banco Central mostrou mais uma vez que habilidade na condução da política monetária e cambial está longe de ser o ponto forte de sua gestão. O retardamento desnecessário da queda da taxa básica está totalmente fora de qualquer avaliação sensata de política monetária ativa e de metas para inflação, crescimento e emprego.
Oxalá essa queda não seja retardada a ponto de pegarmos o mundo financeiro, em especial o FED, na contramão do movimento de taxas de juros.
*A nota da semana é moratória da dívida de Porto Rico, declarada ontem. Porto Rico é a Grécia da América. Sobrecarregada por uma dívida sem soluções em curto prazo e incapaz de chegar a um acordo com seus credores, por não existe uma estrutura legal disponível para se declarar falência, acabou vítima do mesmo modelo de austeridade empregado na Grécia.

Juros: A insistência em manter a taxa básica de juros em 14,25% na reunião do Copom na semana que passou deverá vir com uma Ata semelhante às anteriores, “como objetivo de convergir às expectativas inflacionárias para o centro da meta, o Copom decidiu…”.
Um Banco Central deve não só preservar o poder de compra da moeda como também visar o crescimento econômico e em especial a geração do emprego. A definição desta política do BC se resume a uma antiga e verdadeira frase: “Para acabar com os piolhos estão resolvendo matar as vacas”
Expectativas para a semana: Realização temporária do movimento de queda nos juros futuros em toda a curva.

Câmbio: Como venho reiterando nessa coluna as recentes valorizações do real frente à moeda norte americana não são consequências de cenários políticos internos e sim de um contexto global econômico onde não só o real como também as demais moedas, em especial as dos países emergentes, movimento que se iniciou no início de 2016 quando o FED desistiu temporariamente, e sem prazo definido, não iniciar sua trajetória de aumento dos juros norte americanos.
Desta forma, mesmo com movimentos pontuais de recuperação, a queda do dólar em todo o mundo tornou-se inexorável no médio prazo.
Expectativa para a semana: Fechamento da semana em R$ 3,40/3,50

Bolsa de Valores: Enquanto a abundância financeira permanecer no mundo o capital irá continuar buscando maiores retornos mesmo com maiores riscos e este movimento deve continuar impulsionando o preço das commodities e das ações.
Não existe dúvida do risco implícito neste movimento de duração incerta, mas que no médio prazo tende a permanecer impulsionando o mercado bursátil para maiores valorizações.
Expectativa para a semana: Fechamento da semana em 54.000/55.000

“A razão pela qual não temos tempo para corrigir hoje é não termos arranjado tempo para fazer certo ontem”, Harrington

*As opiniões aqui contidas são pessoais e não representam recomendação de compra ou venda de ativos financeiros. Desta forma, os autores estão isentos de quaisquer responsabilidades sobre as decisões de investimentos tomadas por seus leitores.
O Aviso em Dois tem como finalidade a troca de ideias, informações e conhecimentos técnicos com os leitores e participantes do mercado financeiro.

About

Economista e Palestrante. CEO do Portal Aviso em Dois e do Projeto Arrisque

View all posts by

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *