Aviso Semanal – 15

semanal

A semana: Depois de experimentarem um forte rally de alta nos preços dos ativos como petróleo e outras commodities, que se materializaram desde que o FED sinalizou em sua última reunião, seguido por alguns depoimentos de seus principais representantes, que seria muito mais cauteloso com a retomada da normalização monetária e consequente subida na taxa de juros, dando a entender que o movimento poderia ser adiado até para 2017, o inicio desta semana os mercados começaram a dar sinais de pequena exaustão. No jargão de mercado seria a chamada realização, que ao recuar fornece mais fôlego para retomar a alta.
De qualquer maneira esses movimentos continuam sendo frutos da volatilidade que se instalou desde o inicio do ano e promete um bom tempo no mercado ficar.
No cenário Brasil, por mais que a imensa maioria venha tentando usar a arquibancada política para justificar os movimentos dos ativos (bolsa, juros e câmbio) continuamos basicamente atrelados aos movimentos determinados pelo cenário global. A política não está precificando os ativos, por enquanto. E que fique assim.
Índice de moedas emergentes

tvc_48f00b386abd154d43fcaab3ccbe1f34

 
Juros: Com os indicadores de inflação recuando mais a cada dia e o recuo no dólar frente ao real o mercado de juros futuros na BM&F continuará recuando até que o Banco Central tome a devida coragem e reduza o quanto antes essa taxa básica de 14,25%. Quanto mais retardar, maiores serão as quedas futuras.
Expectativas para a semana: Continuidade de redução em toda a curva de juros, em especial nos prazos mais longos.

 
Câmbio: O dólar continua se desvalorizando frente as demais moedas mundiais, em especial as moedas dos países emergentes, conforme mostra o gráfico acima. O Banco Central do Brasil semana passada não só vem reduzindo a rolagem dos contratos de swaps tradicionais que estão vencendo como atuou de forma agressiva vendendo durante toda a semana que passou e mais o dia de hoje, 645.850 contratos do swap reverso (equivalente a comprar dólares no mercado futuro). Como cada contrato são US$ 50 mil, o montante total utilizado neste instrumento já atingiu os US$ 32,3 bilhões ou R$ 113 bi. Mesmo assim o real continua com tendência a se apreciar. Chove dinheiro nos mercados globais em busca de retorno.
Expectativa para a semana: Fechamento da semana em R$ 3,50/3,60

 
Bolsa de Valores: Fortemente impulsionada pela subida recente de commodities, em especial o petróleo e minério de ferro, a Bovespa vem se valorizando quase que na mesma proporção da subida de preço destes ativos.
Depois desta forte subida uma realização de lucros nesta semana só irá favorecer a tendência de alta que se instalou desde meados de fevereiro de 2016 e promete permanecer mesmo com tanta volatilidade.
Expectativa para a semana: Fechamento da semana em 52.500/53.000
Gráfico da cotação do petróleo

tvc_26bb4ff544a683dc434513e102f03a26

 
“Viva como se você fosse morrer amanhã. Aprenda como se você fosse viver para sempre.” Gandhi

 
*As opiniões aqui contidas são pessoais e não representam recomendação de compra ou venda de ativos financeiros. Desta forma, os autores estão isentos de quaisquer responsabilidades sobre as decisões de investimentos tomadas por seus leitores.
O Aviso em Dois tem como finalidade a troca de ideias, informações e conhecimentos técnicos com os leitores e participantes do mercado financeiro.

About

Economista e Palestrante. CEO do Portal Aviso em Dois e do Projeto Arrisque

View all posts by

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *