Aviso Semanal – 14

semanal

A semana: Na ultima sexta feira William Dudley do FED Nova Iorque concedeu uma entrevista onde não só corroboraram os últimos discursos da presidente Yellen, como também expressou uma avaliação sinalizando que a autoridade monetária norte americana será muito mais cautelosa com a normalização da política monetária do que os agentes do mercado estariam imaginando.
Seguem algumas de suas considerações: “Abordagem cautelosa e gradual para a alta nos juros é apropriada, Perspectivas de crescimento e inflação estão inclinadas ao lado negativo, Economias fracas no exterior representam risco para perspectiva dos EUA, Há riscos maiores ao se elevar as taxas de juros muito rapidamente, Há risco de forças desinflacionarias serem mais fortes do que o esperado, Existe incerteza significativa sobre crescimento de economias estrangeiras, Meta de inflação de 2% do FED virá no médio prazo, mas não em 2016.”
O que se observou nos mercados após a fala de Dudley foi um movimento de corrida para ativos como ações, commodities e títulos, fazendo recuarem as taxas de juros e a cotação da moeda norte americana frente às demais.
Como já vem sendo comentado nesta coluna há bom tempo, as incertezas globais irão permitir que a farta liquidez permaneça ainda por um bom período, dissipando aquele movimento iniciado em 2015 que previa uma fuga em massa de recursos dos países emergentes em busca de taxas de juros maiores nos EUA principalmente, e para outras economias.
Desta forma a desvalorização do dólar e valorização das principais commodities passou a ser um movimento que ira se materializar durante todo o ano de 2016, permitindo que a economia brasileira reverta o ciclo de recessão de maneira mais rápida que a esperada pela maioria dos analistas.

Juros: A divulgação do IPC-A do mês de março em 0,43% foi uma forte indicação que a inflação esta se abrandando rapidamente. A entrada, a partir de abril, da safra agrícola irá contribuir para que os próximos índices divulgados venham com menores pressões nos preços, em especial nos alimentos que foram em março responsáveis pelos maiores reajustes. Pressões para queda na taxa básica de juros devem aumentar no decorrer do tempo.
Expectativas para a semana: Continuidade de redução em toda a curva de juros, em especial nos prazos mais longos.

Câmbio: Um resumo apresentado acima do cenário global de juros e do dólar americano frente às demais moedas, em especial aquelas que se desvalorizaram bastante na expectativa da alta de juros nos EUA, está se revertendo rapidamente. Como o real foi uma das que mais se desvalorizou no ano passado e o Brasil com isso vem se beneficiando desta desvalorização em seu balanço de pagamentos rapidamente, nada mais natural que experimentarmos o movimento reverso neste momento. O fato de o Banco Central não estar conseguindo realizar a totalidade de suas operações nos swaps, seja tradicional ou reverso, mostra que as especulações nos movimentos diminuíram radicalmente.
Expectativa para a semana: Fechamento da semana em R$ 3,45/3,55

Bolsa de Valores: As novas rodadas de injeções de recursos realizadas e ainda por vir por parte de vários bancos centrais pelo mundo aliadas as baixas, e por vezes negativas, estão provocando corridas em busca de rendimentos em ativos como commodities e bolsas de valores. Movimento que deve prevalecer mesmo pontuado por realizações ao longo do percurso. A Bovespa que foi muito afetada pela queda de commodities como petróleo e minério de ferro irá seguir o movimento de recuperação.
Expectativa para a semana: Fechamento da semana em 51.500/52.000

“Não é errado ter opiniões firmes. Errado é não ter nada além disso.” Anthony Weston

*As opiniões aqui contidas são pessoais e não representam recomendação de compra ou venda de ativos financeiros. Desta forma, os autores estão isentos de quaisquer responsabilidades sobre as decisões de investimentos tomadas por seus leitores.
O Aviso em Dois tem como finalidade a troca de ideias, informações e conhecimentos técnicos com os leitores e participantes do mercado financeiro.

About

Economista e Palestrante. CEO do Portal Aviso em Dois e do Projeto Arrisque

View all posts by

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *