Aviso Semanal – 10

semanal

A semana: Esta será mais uma semana de intensa expectativa, na quarta feira próxima o FOMC (Comitê de Política Monetária do FED) divulga a taxa de juros e as diretrizes de política monetária para a economia americana que pela sua importância na economia global acaba afetando todos os mercados. Mesmo sendo aguardada pela maioria uma manutenção dos juros em 0,50% uma parte dos analistas acredita que possa ocorrer uma alta de 0,25%, assim como o vice-presidente do FED Stanley Fischer, na semana passada afirmou que os dados econômicos apontam os primeiros sinais de inflação, e, portanto, sugerem uma continuidade da normalização monetária e consequentemente alta nos juros. Fato é que o debate em torno do resultado desta reunião trará maior volatilidade aos mercados abrindo caminho pra realização de ativos que recentemente experimentaram um rally, como o petróleo, minério de ferro, dólar frente às demais moedas e taxas de juros nos principais países.
O cenário local também deve seguir a tendência dos mercados globais, a despeito de alguns analistas insistirem na avaliação que os mercados brasileiros estariam sendo movimentados pela política. Fossem mais pragmáticos na economia, como todo bom analista deve ser, estariam focados nos fundamentos que são as principais responsáveis pelos movimentos de mercado. Política e seus anseios são componentes a margem. Quem de fato se posiciona nos ativos e ou derivativos, por vezes se aproveitam das ondas e dos modismos, mas sempre com foco no fundamento.
Mercados buscam a relação risco/retorno, oportunidades e lucros balanceados com o risco.

Juros: Os recentes indicadores de inflação apontando um arrefecimento na alta de preços, a queda do dólar frente ao real e a atividade econômica ainda bastante fraca, como mostrou o IBC-BR de janeiro (prévia do PIB estimada pelo Banco Central) são argumentos mais que suficientes para que o BC venha a reduzir a taxa básica de juros em breve.
Expectativas para a semana: Continuidade de redução em toda a curva de juros, em especial nos prazos mais longos.

Câmbio: Todos os fatores benignos para a queda da moeda norte americana frente ao real (balança comercial, redução rápida do déficit externo e queda do dólar frente às principais moedas) devem arrefecer um pouco esta semana em virtude da aguardada decisão dos juros norte americanos. O que não significa mudança de tendência.
Expectativa para a semana: Alta durante a semana para fechar entre R$ 3,65/3,70

Bolsa de Valores: Assim como os demais ativos as ações principais do índice Ibovespa devem ter essa semana uma realização natural diante do recente rally experimentado nos últimos dias. O preço das duas principais commodities, minério de ferro e petróleo, que permitiram a valorização acompanharão o movimento global de realizações em semana de intenso debate em torno da orientação que o FED irá sugerir ao termino de sua reunião que se encerra na quarta feira.
Expectativa para a semana: Uma correção técnica natura deve trazer o índice para fechar a semana em 48.000/49.000

 

 
“O que é certo, nem sempre é popular e o que é popular, nem sempre é certo.”Albert Einstein

 

*As opiniões aqui contidas são pessoais e não representam recomendação de compra ou venda de ativos financeiros. Desta forma, os autores estão isentos de quaisquer responsabilidades sobre as decisões de investimentos tomadas por seus leitores.
O Aviso em Dois tem como finalidade a troca de ideias, informações e conhecimentos técnicos com os leitores e participantes do mercado financeiro.

About

Economista e Palestrante. CEO do Portal Aviso em Dois e do Projeto Arrisque

View all posts by

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *