Aviso Semanal – 08

semanal

A semana: O comunicado oficial no sábado da reunião do G20 de que o “excesso de volatilidade e os movimentos desordenados das taxas de câmbio são um risco para as economias e estabilidade financeira” e que ainda “iriam se abster de desvalorizações competitivas” foi um sinal verdade para a China dar continuidade, pelo quinto dia consecutivo de desvalorizar frente ao dólar e para o Banco Central Chinês, liberar via compulsório, cerca de US$ 108 bilhões para os bancos realizarem mais empréstimos.

Na Europa a queda nesta manhã dos preços ao consumidor de fevereiro, praticamente asseguram mais uma rodada de afrouxamento da política monetária pelo Banco Central Europeu (BCE) no dia 10 de março.

A “guerra cambial” continua, e agora com esse comunicado do G20, mais acirrada. O PIB americano do quarto trimestre de 2015 não sugere uma melhora no crescimento e sim uma transferência dos problemas deste início de 2016 para as expectativas futuras. Confiança do consumidor, maiores estoques, derrocada no setor de energia e deflação continuam rondando a America.

O Brasil dentro do contexto global está até que bem posicionado já que o real foi uma das moedas com maior desvalorização e suas contas externas estão caminhando rapidamente para sureavit.

 

Juros: Com a maior parte dos preços reajustados por contratos já cumprida e com uma forte retração econômica é natural que a partir de abril os preços dos produtos já comecem a recuar apresentando menores índices inflacionários. Alguns, mesmo que timidamente, já estão sinalizando este recuo. Nesta quarta feira teremos mais um resultado da reunião do Comitê de Política monetária do Banco Central onde está amplamente aguardada uma manutenção da taxa básica em 14,25%. Acredito ser a ultima antes de iniciar-se o movimento de queda

Expectativas para a semana: Continuidade de redução em toda a curva de juros, em especial nos prazos mais longos.

 

Câmbio: Essa chamada “guerra cambial” global só evidencia algo que venho comentando há bastante tempo por aqui, que o dólar norte americano está supervalorizado. Com exceção de movimentos pontuais a tendência do dólar frente ao real e de continuidade na queda.

Expectativa para a semana: Recuo durante a semana para fechar entre R$ 3,90/3,95

 

Bolsa de Valores: Com grande parte dos principais bancos centrais do mundo despejando mais dinheiro buscando reativar suas economias e a bolsa brasileira nesses preços o caminho natural é a continuidade da valorização que vem acontecendo nesses últimos dias, a despeito de toda volatilidade presente.

Um fato muito relevante para a Bovespa foi de a Petrobrás e o Banco de Desenvolvimento da China (CDB, por sua sigla em inglês) assinaram nesta segunda-feira um termo de compromisso que prevê o financiamento de US$ 10 bilhões em troca do fornecimento de petróleo a empresas chinesas.

Expectativa para a semana: 43.500/44.500

 

“O pessimista é o homem que olha para os dois lados antes de atravessar uma rua de mão única”, Laurence J. Peter

 

*As opiniões aqui contidas são pessoais e não representam recomendação de compra ou venda de ativos financeiros. Desta forma, os autores estão isentos de quaisquer responsabilidades sobre as decisões de investimentos tomadas por seus leitores.

O Aviso em Dois tem como finalidade a troca de ideias, informações e conhecimentos técnicos com os leitores e participantes do mercado financeiro.

About

Economista e Palestrante. CEO do Portal Aviso em Dois e do Projeto Arrisque

View all posts by

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *