Aviso Semanal – 05

semanal

A semana: Como era de se esperar o Banco Central Americano (Fed) não alterou sua taxa de juros, a novidade ficou por conta do comunicado que trouxe preocupação maior com riscos no crescimento econômico e na taxa de inflação.
A grande surpresa para os mercado foi a decisão do Banco Central do Japão de implementar taxas de juros negativas na economia, seguindo assim o caminho de outros bancos centrais como o Europeu, da Dinamarca, Suíça e Suécia.
Minha entrevista a CMA na sexta feira resume minha avaliação do atual cenário: “A decisão do Banco do Japão (BoJ) de cortar a taxa de juros [para -0,1%] e do banco central da China de injetar mais dinheiro no sistema financeiro provocou uma correria aos mercados emergentes e colaborou para recuperação dos preços das commodities”, disse o economista Waldir Kiel. Segundo Kiel, o dólar está muito valorizado ao redor do mundo, portanto, existe espaço para realização. Ele acredita que diante das medidas de estímulos na Ásia, da perspectiva de mais incentivos na Europa e da expectativa de que os Estados Unidos adotem a quarta rodada de estímulos, é possível o dólar ter forte recuo até o fim do semestre, podendo chegar a R$ 3,80. No mercado de juros futuros, as taxas dos contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) seguem a movimentação do dólar e também reagem aos estímulos asiáticos.

 

 
Juros: A despeito de a maioria dos economistas no relatório Focus do Banco Central estimarem que o índice de inflação para 2016, na média, será de 7,26%, a fraca demanda e o termino do realinhamento de preços e câmbio sugere que o número de 6,50% estimado pelo Banco Central está mais próximo da realidade.
Expectativa para a semana: Fechamento de taxas em toda a curva, em especial nos prazos mais longos

 

 
Câmbio: A preocupação demonstrada pelo Fed com a valorização do dólar em relação a outras moedas é mais um motivo para um ajuste para baixo na cotação frente ao real. Leia mais no texto inicial.
Expectativa para a semana: Continuidade do recuo observado durante a semana passada fechando a semana entre R$ 3,90/3,95

 

 
Bolsa de Valores: O que se desenhava anteriormente como um enxugamento de liquidez de recursos nas principais economias, em especial a americana, está se configurando de outra forma. O Fraco crescimento global dará continuidade a mais programas de injeção de recursos afastando o medo de redução de capital para as economias emergentes que na avaliação risco/retorno continuam muito atraentes. A Bovespa não ficará muito tempo neste baixo patamar que hoje se encontra.
De forma inédita, já que raramente costumo indicar de maneira incisiva compra de ações. Sugeri na quinta feira a compra e carregamento como carteira de JBSS3 a R$ 8,40, já que este preço caiu por motivos econômicos injustificáveis.
Expectativa para a semana: 40.500/41.500

 

 
“A vida não consiste em ter boas cartas na mão, e sim em jogar bem as que se tem”, Josh Billings

 

 
*As opiniões aqui contidas são pessoais e não representam recomendação de compra ou venda de ativos financeiros. Desta forma, os autores estão isentos de quaisquer responsabilidades sobre as decisões de investimentos tomadas por seus leitores.
O Aviso em Dois tem como finalidade a troca de ideias, informações e conhecimentos técnicos com os leitores e participantes do mercado financeiro.

About

Economista e Palestrante. CEO do Portal Aviso em Dois e do Projeto Arrisque

View all posts by

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *