Os efeitos da inflação na vida das pessoas

business-163467_1280

Antes de discutirmos de que maneira o processo inflacionário afeta a vida das pessoas é preciso saber como e quando ele ocorre. O processo inflacionário acontece quanto presenciamos um aumento generalizado nos preços dos bens e serviços e este aumento acaba provocando a queda no poder de compra da população. [Em outras palavras, a necessidade de uma quantidade cada vez maior de moeda para adquirir os mesmos produtos]. Este aumento de preços pode ter maior ou menor intensidade.

De uma maneira geral, a inflação prejudica todos os setores da sociedade brasileira. No entanto, a classe de menor poder aquisitivo acaba sendo a mais prejudicada. Isso acontece por possuir menores instrumentos de defesa na correção da perda de valor da moeda nas aplicações financeiras. A composição dos índices mostra claramente que o peso do item “alimentos”, maior responsável pelos aumentos dos indicadores nos últimos seis meses, compõem a maior parte dos gastos desse grupo.

O IBGE calcula o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) para famílias com renda até oito salários mínimos e o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para aquelas que recebem até 40 salários mínimos. Estes indicadores do IBGE são compostos por sete conjuntos de preços, onde o item “alimentos” acaba tendo maior peso em ambos: 33,10% e 25,21%, respectivamente.

Como o grau de indexação da economia brasileira ainda é muito alto, além de a questão alimentar, as famílias de menor renda ainda são penalizadas por reajustes indexados a taxa de inflação passada nas tarifas de transportes, mensalidades escolares, planos de saúde e alugueis.

Mas, de todas as perversidades que a inflação provoca a mais injusta ainda esta por vir. Além de não possuírem renda suficiente para se protegerem em aplicações financeiras que rendam juros a despeito da inflação, as classes de menor poder aquisitivo – C e D – que utilizam muito do crediário para compras de bens, acabam tendo que pagar muito mais caro por aquilo que querem ou desejam possuir.

A política econômica de combate à inflação no Brasil ataca sempre pelo lado da demanda e nunca pela oferta. Quando as autoridades monetárias inibem a oferta, a atividade econômica acaba diminuindo, o que no futuro irá provocar um aumento do desemprego e uma diminuição da renda das famílias sem que elas se deem conta.

 

About

Economista e Palestrante. CEO do Portal Aviso em Dois e do Projeto Arrisque

View all posts by

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *