Aviso Semanal – 20

semanal

A semana: A semana que passou foi marcada por continua volatilidade, porém com certo alívio para os mercados globais. Nos EUA os discursos quanto ao prazo que o FED irá aumentar sua taxa de juros continuam desencontrados. A taxa de juros dos títulos de 10 anos recuou consideravelmente e as bolsas continuaram voláteis e realizando lucros, sinais de que o propalada vigor da retomada econômica ainda não está consolidado, sinais de que para o FED continua tudo certo, mas nada resolvido.
Assim, na dúvida os mercados irão apostar na continuidade dos estímulos econômicos pelo mundo e na postergação da normalização financeira do FED.
No Brasil a reforma política foi além do que os mercados esperavam e trouxe certo alivio para a equipe econômica continuar o projeto de reformas fiscais junto ao congresso. Com isso deveremos ter uma semana mais otimista em todos os mercados por aqui.

Juros: A mudança de postura do Banco Central em operações compromissadas (alongando os prazos) e a atuação, mesmo discreta do Tesouro no mercado secundário de títulos, ajudaram a dar mais tranquilidade ao mercado de juros. A queda do dólar também contribuiu e deve continuar contribuindo para um recuo nas projeções futuras.
Expectativa para a semana: Recuo em toda curva de juros futura, em especial nos prazos mais longos.

Câmbio: A novidade no câmbio foi o Banco Central adiantar o horário de abertura das negociações do mercado spot das 09hs para as 07hs, para que a empresas que negociam com outras praças que, pelo fuso horário, abrem e encerram mais cedo que a nossa, tenham maior tempo de realizar suas transações.
Enquanto o futuro BM&F não está funcionando o dólar pronto (spot) tem poucas transações, evidenciando algo que já era sabido, as cotações hoje do dólar são basicamente determinadas pelo mercado futuro e não pelo à vista. Mais uma razão para o BC não ter ainda vendido reservas, porque caso venda as cotações cairiam para o nível muito abaixo do que supostamente pretende a equipe econômica em sua estratégia de retomada da economia brasileira.
Expectativa para a semana: Calmaria nos mercados vai permitir a continuidade do recuo para patamares de R$ 3,85/3,90 por dólar

Bolsa de Valores: Os bons ventos voltaram para a Bovespa. A reforma ministerial permitindo a continuidade do ajuste fiscal deu fôlego para uma retomada dos preços.
Ajudada pelo fato de bolsas americanas sinalizarem que a recente realização está se findando, o grande número de empresas brasileiras recomprando ações e a pechincha que se tornaram os preços das principais empresas vai impulsionar essa semana nossa bolsa para um patamar mais acima.
Expectativa para a semana: 49.000/50.000

 
“Você pode encarar um erro como uma besteira a ser esquecida, ou um resultado que aponta uma nova direção.” Steve Jobs

 
*As opiniões aqui contidas são pessoais e não representam recomendação de compra ou venda de ativos financeiros. Desta forma, os autores estão isentos de quaisquer responsabilidades sobre as decisões de investimentos tomadas por seus leitores.
O Aviso em Dois tem como finalidade a troca de ideias, informações e conhecimentos técnicos com os leitores e participantes do mercado financeiro.

About

Economista e Palestrante. CEO do Portal Aviso em Dois e do Projeto Arrisque

View all posts by

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *