Aviso Semanal – 13

semanal

A semana: O destaque que agitou os mercados globais na semana anterior foi a decisão do Banco da República Popular da China de deixar a moeda local, o Yuan, flutuar e assim por ser até então totalmente controlada permitir sua desvalorização frente ao dólar.
Nos primeiros 3 dias após a medida ela se desvalorizou algo próximo a 5%, permitindo daí em diante um maior grau de liberdade de flutuação. A medida mais que econômica é política que visa uma maior inserção e aceitação da moeda chinesa nas transações financeiras e comerciais que representem a importância do país não só nas transações de mercadorias como também financeira.
Essa medida do banco chinês trouxe duas evidências, a primeira é que retomamos mais uma vez a chamada “Guerra Cambial” que no passado foi utilizada por outras grandes nações como EUA, Alemanha (através do Euro) e Japão, desvalorizando suas moedas para darem maior impulso a suas economias e a segunda e o quão frágil ainda está a economia global no pós-crise 2008.
Outros países que vinham sofrendo consequências como perda de competitividade com a queda do dólar no passado aceleraram suas desvalorizações. A justificativa que já vinha ocorrendo é do iminente aumento dos juros americanos em breve. Justifica oportuna que já deu sinal de alerta ao Banco Central Americano das possíveis consequências que esse aumento de juros pode trazer para economia americana com um dólar excessivamente valorizado.

Juros: O recente alinhamento dos preços no Brasil consequência da forte desvalorização cambial e de aumentos de tarifas, principalmente energia, chegou ao fim. A tendência agora é que os preços se estabilizem e recuem. Os próximos indicadores de inflação devem mostrar esse fator daqui apara a frente, dando um fôlego ao Banco Central e a equipe econômica para cessar os aumentos na taxa básica de juros.
Expectativa para a semana é de continuidade no fechamento em toda a curva de juros futura.

Câmbio: O real, como não poderia deixar de acontecer, mesmo sendo a moeda que mais se desvalorizou nos últimos meses no mundo, acabou sendo arrastado pelo movimento global que se seguiu no pós-evento China subindo além do devido.
A racionalidade deve trazer a cotação para um nível mais razoável esta semana com ajuste nesse movimento altista.
Expectativa para a semana: R$ 3,43/3,48 por dólar

Bolsa de Valores: A Bovespa mesmo com preços muito atrativos acabou também sendo arrastada pelo movimento global de venda que se seguiu durante a semana que passou, com seu movimento ainda bastante concentrado nas mãos de alguns poucos players globais.
O câmbio principal elemento do ajuste econômico brasileiro, de certo, permitirá uma retomada econômica brasileira em tempo mais curto que a maioria dos analistas está prevendo e o sentimento que estamos em preços nunca estiveram a níveis “baratos” como os de hoje devem vigorar em breve.
Expectativa para a semana: 48.500/49.500

“Quem está se afogando não repara no que se agarra” – San Martín
Hoje 18/08 é dia de San Martin o Libertador da América
*As opiniões aqui contidas são pessoais e não representam recomendação de compra ou venda de ativos financeiros. Desta forma, os autores estão isentos de quaisquer responsabilidades sobre as decisões de investimentos tomadas por seus leitores.
O Aviso em Dois tem como finalidade a troca de ideias, informações e conhecimentos técnicos com os leitores e participantes do mercado financeiro.

About

Economista e Palestrante. CEO do Portal Aviso em Dois e do Projeto Arrisque

View all posts by

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *